Tudo começou quando fomos pegos de surpresa no primeiro trimestre da pandemia com a necessidade de fazer mais por nossos paroquianos que se encontravam em situação de necessidades básicas. Padre Aloísio viu que precisávamos criar um grupo de voluntários para potencializar nossa distribuição de cestas que antes atendia uma média de 18 famílias, e chegando agora no mês de dezembro a atender 130 famílias.

Essa distribuição é mensal. Nossa arrecadação dos alimentos também precisou de reforço sendo necessário as carreatas para obtenção de uma maior quantidade de alimentos, mas Deus nos abençoou com paroquianos sensíveis a realidade das famílias que se encontram em necessidade e a cada carreata arrecadamos em média 01 tonelada de alimentos.

Fotografia: Josemar Ourives

Hoje contamos com uma equipe de 15 pessoas voluntárias que se dividem na captação de recursos, na montagem das cestas e também com a iniciativa do Sopão Solidário que acontece de 15 em 15 dias distribuindo uma nutritiva refeição em nossa comunidade mais carente e até em outros pontos de nossa cidade, de forma itinerante, são doados uma média de 200 litros de sopa.

Frente a todo esse trabalho desenvolvido com muito amor, carinho, doação, unidade e a ajuda dos voluntários da carreata, dos feirantes e amigos fez-se necessário em nosso coração escolher uma intercessora, e a santa que mais nos representa e nos inspira é Santa Dulce, com todo seu carisma de cuidado com quem se encontrava em necessidade, ela não tinha vergonha em pedir, era uma excelente captadora de recursos, não media esforços e nem saúde para o cuidado para com o próximo

Fotografia: Arquivo Paroquial

Fazia tudo com muito amor, por isso hoje somos a Pastoral Social Santa Dulce dos Pobres e temos como lema “Quem tem mãos para servir, não tem tempo para fazer o mal”.

Com isso convidamos a todos a interceder e vir nos conhecer. Será uma alegria apresentar nosso servir